Como a tecnologia e as IAs atuam no combate a fraudes financeiras?

por Gabriela Araújo

postado em

ANÚNCIOS

Soluções tecnológicas mais sofisticadas vêm sendo exploradas em um cenário em que os crimes cibernéticos crescem continuamente

Um dos principais desafios relacionados à era digital em que vivemos é combater os crimes cibernéticos de uma forma efetiva. A internet e a tecnologia como um todo trouxeram grandes praticidades para a vida das pessoas, mas também criaram novos riscos que não existiam. Hoje, a sociedade está muito mais vulnerável a fraudes e golpes provenientes do ambiente virtual, um perigo que se renova continuamente.

ANÚNCIOS

Um levantamento realizado pela Nord Security aponta que pelo menos 71% dos brasileiros já sofreram algum tipo de golpe online, sendo a maioria ligada a fraudes financeiras. De acordo com dados do Banco Central do Brasil, os prejuízos provenientes desses crimes acumularam um total de R$ 2,5 bilhões em 2022, reforçando a necessidade urgente de estabelecer metodologias mais eficazes para combater esses delitos.

Devido à natureza do problema, o STF (Supremo Tribunal Federal) estabeleceu que é de responsabilidade das empresas identificarem e combaterem crimes virtuais relacionados aos seus serviços. Os indivíduos que são enganados ou têm seus dados roubados são os mais prejudicados nesse tipo de situação, então acaba sendo uma obrigação do mundo corporativo proteger a sua clientela.

Como a tecnologia vem sendo explorada na segurança cibernética?

ANÚNCIOS

Com o rápido avanço de ferramentas como as inteligências artificiais, hoje já existem soluções mais sofisticadas para combater crimes cibernéticos. Uma pesquisa da Nvidia aponta que 78% das empresas ao redor do mundo utilizam IAs para detectar padrões e encontrar atividades suspeitas em sua operação, dessa forma estabelecendo resultados mais eficazes no combate às fraudes financeiras.

Graças ao conceito conhecido como machine learning (ou aprendizagem de máquina), as IAs são capazes de se adaptar a diferentes situações, por meio de um fluxo interminável de dados. Com sua alta capacidade de processamento, elas conseguem absorver as informações mais relevantes para identificar fraudes com mais precisão, evitando que quaisquer transações sejam concluídas em caso de atividades suspeitas.

Essa é uma ferramenta amplamente utilizada pelos bancos digitais, que costumam ser alvos mais recorrentes de golpes do gênero. Com o uso de IAs, o sistema consegue encontrar padrões que não se adequam aos hábitos de cada cliente, automaticamente bloqueando cartões e transações ao notar algo de errado. Isso garante que transferências variadas como Pix e pagamentos de boletos parcelados possam ser realizadas com total segurança.

Já em relação a uma proteção mais pessoal, os antivírus continuam sendo um dos métodos mais eficientes. Os softwares de hoje conseguem detectar malwares em mídias variadas, desde websites até e-mails suspeitos. Dessa forma, os usuários têm a chance de ser informados sobre qualquer conteúdo malicioso com antecedência, evitando cair em golpes por acidente.  

Deixe um comentário